4 passos para cultivar o hábito de economizar dinheiro

Portugal está longe de ser um dos países da UE onde as famílias mais poupam. Segundo dados da PORDATA referentes a 2016 (que estão mostrados no gráfico abaixo), Portugal surge na 15ª posição com uma taxa de poupança de 6,2%, bem longe dos países de topo como o Luxemburgo e a Suécia, com taxas 20,8% e 19,5%, respetivamente.

taxa de poupança das familias portuguesas e dos países da UE

De referir ainda que em 1995 os portugueses poupavam aproximadamente o dobro, ou seja, 12,9%, portanto a taxa de poupança das famílias portuguesas baixou significativamente nos últimos anos e isso é preocupante porque se você quiser reformar-se confortavelmente, os consultores financeiros aconselham economizar pelo menos 15% do seu rendimento consistentemente durante várias décadas (dependendo de quanto tempo você espera viver).

Poupar dinheiro é difícil, ao passo que gastar de forma indisciplinada é gratificante. Muitas pessoas estabelecem metas grandiosas de poupança, por exemplo poupar para um casamento ou para o pagamento adiantado de uma casa – mas não conseguem alcançá-las e depois sentem-se desanimadas e desistem. Poupar dinheiro regularmente, tornando esse hábito parte do seu estilo de vida é muito mais eficaz.

Mas isso é mais fácil de dizer do que fazer… Se você já tem um estilo de vida orientado para a poupança, isso é ótimo. Mas para a maioria que habitualmente não poupa, como é que essas pessoas podem (e devem) cultivar o hábito de poupar dinheiro?

Para responder a essa questão, neste artigo eu irei sugerir uma abordagem de quatro etapas para cultivar o hábito de poupar dinheiro e adotar um estilo de vida virado para a poupança.

 

4 passos para cultivar o hábito de economizar dinheiro

 

1. Comece com o objetivo específico de poupar para ter um fundo de emergência

Muitos dos especialistas em finanças pessoais concordam que a melhor forma de começar é estabelecer o objetivo de economizar uma quantia específica de dinheiro para emergências. Por exemplo, um pequeno primeiro passo pode passar por estabelecer o objetivo de poupar 1.000 euros.

Embora esta sugestão possa parecer contra-intuitiva – afinal de contas, um objetivo não é diametralmente diferente de um hábito? – na realidade, definir e alcançar objetivos específicos é um passo inicial crucial na formação de novos hábitos. As pessoas só conseguem formar novos hábitos quando adotam padrões de comportamento específicos. Para começar, deve haver alguma motivação subjacente. Lembre-se de como aprendeu a conduzir. No começo, você tinha como principal objetivo passar no exame de condução – o que o levou a aprender a conduzir.

2. Poupe alguma coisa todos os dias, mesmo que seja só um euro ou dois

Para formar um hábito robusto, o comportamento desejado deve ser repetido regularmente, mantendo o contexto constante. Economizar dinheiro todos os dias, mesmo que seja apenas um euro ou dois, é crucial para formar um hábito de poupança. Os psicólogos sociais Wendy Wood e Dennis Rünger explicam que:

“Os hábitos fortalecem-se através de mecanismos associativos e mecanismos de aprendizagem recompensatórios que capturam a natureza lenta e incremental da formação de hábitos. Com cada repetição, pequenas mudanças ocorrem nos mecanismos cognitivos e neurais associados à memória processual. Através do aprendizado Hebbian de conexões repetidas, as associações cognitivas entre sugestões de contexto e uma resposta são reforçadas gradualmente, de modo que as pessoas estejam preparadas para repetir o desempenho quando as sugestões de contexto são encontradas novamente. ”

Esta dica vai contra o conselho de muitos especialistas de automatizar a poupança, mas a verdade é que se você quer formar um hábito de poupança, você tem que tomar as rédeas das suas decisões financeiras.

3. Faça com que a sua poupança seja visível

Enquanto as duas primeiras dicas foram sobre o processo de formação de um hábito de poupança, as próximas duas dicas são sobre como sustentar o hábito recém-formado.

A pesquisa mostra que a chave para ter um hábito resiliente é tornar as ações habituais e as recompensas resultantes visíveis e tangíveis. Quando um adolescente está a aprender a conduzir, a autonomia, a flexibilidade e a melhoria no estilo de vida são os seus principais objetivos e estimulam a persistência. Da mesma forma, economizar visivelmente e ver as economias acumuladas, seja num frasco de vidro ou numa conta-poupança, todos os dias sustenta a formação de hábitos. Sinais visíveis de progresso fornecem feedback positivo e encorajam o indivíduo a continuar.

4. Independentemente do seu rendimento, gaste sempre menos do que ganha

A dica final parece óbvia, mas é a mais difícil das quatro. A principal razão pela qual as pessoas não conseguem economizar dinheiro é porque elas não conseguem controlar os seus gastos. Se quer formar um hábito de poupança deve sempre gastar menos do que ganha. A maneira de fazer isso é um problema desafiador, mas você deve prestar atenção aos seus gastos e encontrar maneiras de reduzi-los e alinhá-los com os seus ganhos. A pesquisa demonstrou que as pessoas com um forte hábito de poupança são frugais e acham que gastar dinheiro é doloroso. Cultivar uma mentalidade e hábitos de poupança requer abandonar uma mentalidade gastadora.

 

E pronto! Estes são os quatro passos para cultivar um hábito de poupança: definir uma meta para o seu fundo de emergência, economizar dinheiro todos os dias, fazê-lo de uma forma visível e tangível e controlar os gastos (de forma a gastar menos do que ganha).

Receba as nossas dicas / notícias diretamente no seu email:

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *