Os 9 segredos mais bem guardados para comprar habitação própria (casa ou apartamento)

Está a pensar comprar casa? Então confira as dicas que lhe vou passar de seguida porque podem fazer toda a diferença entre conseguir um bom negócio e comprar a casa perfeita para si ou meter-se numa alhada que irá transformar a sua vida num inferno. A compra de casa própria é o maior investimento que muitas pessoas fazem em toda a sua vida por isso não é algo que deva ser feito de ânimo leve…

Os 9 segredos mais bem guardados para comprar habitação própria (casa ou apartamento)

 

1. Procure conhecer o bairro e a vizinhança

Antes de comprar a sua habitação convém saber onde se vai meter… Muitos compradores de casas ficaram completamente perturbados porque achavam que tinham encontrado a casa perfeita, apercebendo-se mais tarde que aquele bairro não tinha nada que ver com eles. Passe pela casa que pretende comprar em diferentes horas do dia para ver o que está a acontecer no bairro. Faça o trajeto da casa para o seu local de trabalho para se certificar que é com isso que você quer lidar diariamente. Descubra a que distância fica o supermercado mais próximo e outros tipos de serviços que você vai necessitar regularmente. Mesmo que você não tenha filhos, pesquise se existem escolas por perto e se são boas escolas porque isso afeta o valor da habitação.

> Descubra 6 erros que desvalorizam as casas de habitação

2. A ciência secreta da licitação

A sua primeira licitação deve basear-se em duas coisas: aquilo que você pode pagar (porque você não quer propor um valor que depois não possa suportar) e aquilo que você realmente acredita que o imóvel vale. Proponha um valor que seja justo e razoável e que não ofenda de todo o vendedor. Muitas pessoas acreditam que devem propor um valor mais baixo na primeira oferta que fazem. Mas tudo depende de como o mercado está nesse momento. Você deve informar-se acerca dos valores de venda de outras casas do mesmo bairro de forma a ter uma ideia sobre o preço médio por metro quadrado. Avaliar uma casa com base no preço por metro quadrado é um excelente ponto de partida.

Alguns vendedores também podem ter impostos sobre a propriedade (ou outras obrigações) em atraso, e se você tiver essa valiosa informação, isso dá-lhe uma boa vantagem para tentar conseguir um melhor negócio. Para descobrir esse tipo de informações, dirija-se à repartição de finanças local.

Os vendedores também respeitarão mais a sua oferta se você propuser um número exato específico e ficarão mais propensos a levá-la mais a sério. Se você lançar um número redondo a sua oferta soará como qualquer outra. Mas quando você propõe um valor mais específico, os vendedores irão achar que você considerou cuidadosamente a sua oferta.

3. Faça uma inspeção à casa

Você compraria um carro sem espreitar debaixo do capô? Claro que você não. Então também não faz qualquer sentido comprar uma casa sem fazer a respetiva inspeção para se certificar que está tudo em ordem. E a melhor solução é contratar um inspetor ou alguém que seja perito no assunto e que saiba onde pode haver gato. Vai custar-lhe algum dinheiro é verdade, mas no final pode acabar por poupar milhares de euros. A única responsabilidade do inspetor da casa é fornecer-lhe informações para que você possa tomar uma decisão sobre comprar ou não. É realmente a única maneira de obter uma opinião imparcial de uma terceira parte. Além disso, se o inspetor encontrar algum problema na casa, você pode usar essa informação para reduzir o preço de compra. É melhor gastar algum dinheiro à cabeça num inspetor do que descobrir mais tarde que precisa de gastar uma fortuna.

4. Lembre-se que está a comprar uma casa e não a namorá-la

Comprar uma casa com base em emoções só vai fazer com que você acabe com o coração partido. Se você se apaixonar por algo, você pode acabar tomando algumas decisões financeiras bastante ruins. Há uma grande diferença entre as suas emoções e os seus instintos. Seguir os seus instintos significa que você reconhece que está comprando uma ótima casa por um bom valor. Seguir as suas emoções é ficar obcecado com a cor das paredes, com o quintal ou qualquer outro pormenor da habitação. Trata-se de um investimento e não de uma relação amorosa, por isso mantenha a calma e seja sábio.

as melhores dicas para comprar casa própria

5. Evite ao máximo os custos “escondidos” ou associados

A diferença entre alugar e ser dono de uma casa está nos custos associados. A maioria das pessoas apenas se concentra no valor da prestação mensal a pagar pelo crédito à habitação, mas também é importante estar ciente de outras despesas, tais como impostos sobre a propriedade, condomínio (se for o caso), reparações, entre outras. Assim sendo, certifique-se de que o seu orçamento contempla também esses custos para não correr o risco de mais tarde não conseguir cumprir com todas as suas obrigações e perder a sua casa.

6. Maior nem sempre significa melhor

Toda a gente se sente atraída pela maior e mais bonita casa do bairro. Mas quando se trata de casas, geralmente MAIOR não significa MELHOR. Há um velho ditado no setor imobiliário que diz que não se deve comprar a maior e melhor casa do bairro. A maior casa irá atrair uma audiência muito pequena e você não quer limitar os potenciais compradores se por acaso vier a ter de vender. A sua casa só vai valorizar-se tanto quanto as outras casas ao seu redor. Às vezes, é melhor comprar a pior casa no quarteirão, porque o valor por metro quadrado da pior será sempre superior ao da maior.

7. Não tente adivinhar o mercado

Não fique obcecado tentando adivinhar o mercado para descobrir quando é o melhor momento para comprar. Tentar antecipar o mercado imobiliário é impossível. O melhor momento para comprar é quando você encontra a casa perfeita para si e dentro do valor que você pode pagar. O setor imobiliário é cíclico, sobe e desce e volta a subir. Então, se você ficar à espera do momento perfeito, provavelmente vai sair a perder.

8. Mantenha seu dinheiro onde está

No período de três a seis meses antes de comprar uma casa nova, não é sensato fazer compras de valor elevado ou mesmo mexer no seu dinheiro. Os credores precisam de saber que você é confiável e vão querer informações completas sobre a sua situação financeira. Se você adquirir novos cartões de crédito, acumular muita dívida ou comprar muitos itens de valor elevado, você pode ter dificuldades em obter um crédito à habitação.

9. Consiga a pré-aprovação do seu crédito à habitação

Há uma grande diferença entre um comprador pré-qualificado e um comprador que possui já um crédito pré-aprovado. Qualquer um pode obter a pré-qualificação para um empréstimo, ao passo que ter o crédito pré-aprovado significa que um credor analisou todas as suas informações financeiras e informou você sobre o valor que você pode pagar e o montante que eles estão dispostos a emprestar. Ter o crédito pré-aprovado irá poupar-lhe muito tempo e energia, porque dessa forma você não irá andar atrás de casas que não pode pagar.

Receba as nossas dicas / notícias diretamente no seu email:

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *